quinta-feira, novembro 17, 2016

Superior Tribunal de Justiça pune o Grêmio por "invasão" de campo de Carol Portaluppi, filha do treinador Renato Gaúcho...

Imagem: Agência RBS


STJD, qual a razão da sua existência?

Que transtornos Carol Portaluppi, filha de Renato Gaúcho poderia ter causado, invadindo o campo de jogo?

Morder um adversário, talvez?

Esbofetear o árbitro ou chutar as canelas de um auxiliar, quem sabe?

Essas possibilidades foram levadas em conta na decisão absurda de tirar o mando de campo do Grêmio na partida final da Copa do Brasil?

Ela não deveria estar ali, concordo, sei que é proibido...

Mas, insisto, o que ela poderia causar?

Uma admoestação em tom duro e firme, acompanhada de uma polpuda multa, resolveria a questão e mostraria que o bom senso impera entre os auditores desse tão contestado tribunal...

Por sorte, não são os auditores, médicos – amputariam uma perna por causa de um arranhão.

Sendo como são, homens com formação jurídica, deveriam saber que uma pena deve ser proporcional a infração...

No caso específico, a desproporcionalidade só não superou a enorme vontade de quase todos os auditores em pegar uma carona na fama da moça e de seu pai.

Por fim, mais uma pergunta:

Porque no empate contra o Palmeiras, setembro passado, quando Danny Morais, a "Miss Bumbum" de Santa Catarina, invadiu o campo de jogo logo após o encerramento da partida não houve punição ao Grêmio, e, agora sim?

Nenhum comentário: