quarta-feira, julho 01, 2015

Sem comentários...

Imagem: Autor Desconhecido

O maior torneio de volêi de praia do mundo... Scheveningen, Holanda - 2.355 Participantes.

Imagem: Getty Images/FIVB/Adam Pretty 

Argentina faz 6 a 1 no Paraguai e é finalista da Copa América...

Ufa...

Obrigado Paraguai, nos livrou de um novo vexame.

Se com jogadores muito mais sérios e comprometidos, nossos vizinhos paraguaios foram massacrados por Messi e sua trupe, o que teria acontecido com o time das subcelebridades, deslumbradas e completamente alienadas, logo no dia em que os argentinos resolveram jogar?

Melhor não saber, não é?

Pois bem, o Paraguai foi longe demais e a Argentina e o Chile farão com justiça a final da Copa América...

Quanto a nós, veremos o jogo pela televisão ou faremos de conta que não é conosco...

Mas não devemos ficar tristes...

Obama sempre nos salva.

Certa vez disse que Lula era o cara e ontem, disse que somos uma potência global...

O Obama é ótimo.


A Televisa do México, é especialista em repórteres que afetam a concentração do entrevistado...

 Imagem: AS Chile/Photosport

  Imagem: AS Chile/Photosport

  Imagem: AS Chile/Photosport

                                                               
        

O ABC precisa vencer o Macaé ou então, é confusão na certa...

O ABC vai encarar a equipe que segundo dizem, tem apenas 18 torcedores...

Porém, neste campeonato, já somou 16 pontos e obteve 5 vitórias, uma delas goleando o Botafogo por 4 a 2.

É um jogo chave para as pretensões do alvinegro...

Vencendo, passa a rondar a zona de classificação, ganha moral e livra o estádio Maria Lamas Farache dessa bobagem de ser considerado azarado...

Estádio não ganha e nem perde jogo, mas o time, sim.

Se perder, a zona de classificação sai de foco e o que vai passar a valer é manter-se distante da zona de rebaixamento...

Hoje, o ABC tem 12 pontos e 3 vitórias...

Logo atrás, está a Luverdense, que ontem, goleou o Ceará por 3 a 0 e está perigosamente perto, com 11 pontos e as mesmas 3 vitórias.

Porém, o risco maior vem de quem ainda não jogou...

O Santa Cruz que joga contra o Bragantino, em Bragança, pode chegar aos mesmos 12 pontos e as mesmas 3 vitórias, mas teria que vencer por uns dois gols de diferença e torcer para que o ABC leve uns dois para pensar em passar à frente do alvinegro.

Já o Boa, que também joga fora contra o CRB, se vencer tira uma posição do AB, pois seu saldo de gols é melhor...

O Oeste não deve criar problemas para o Náutico...

Ainda bem.

No entanto, Paraná e Criciúma jogam...

Ambos têm 11 e 10 pontos respectivamente...

Ambos têm 3 vitórias.

Portanto, o melhor é o empate, pois qualquer um que vencer, fica à frente do alvinegro em caso de derrota para o time dos 18 torcedores.

Resta então, vencer o Macaé e aí, continuar sonhando.

Bobby Moore, Rio de Janeiro em 1971

Imagem: Mirrorpix

A melhor frase sobre os pênaltis batidos pelo Brasil contra o Paraguai...

“Nunca ninguém bateu pênalti tão mal com tamanha perfeição. Executaram tão bem as péssimas cobranças que só podem ter ensaiado tudo muito bem. “

Sergio Aranha, jornalista

Da série os mascotes mais feios do mundo... Billie, o mascote da FA Cup.

Imagem: PA/Nick Potts

Os Estados Unidos vencem a Alemanha e são finalistas da Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2015...

As alemãs tiveram chance de sair na frente...

Mas, Sasic, perdeu o pênalti marcado a favor da seleção alemã.

Entretanto, Lloyd não desperdiçou a penalidade marcada a favor do EUA e abriu o marcador...

Daí para frente, a partida ganhou contornos de dramaticidade.

De um lado as alemãs buscando o empate e do outro, as americanas buscando ampliar o marcador...

Azar da Alemanha...

Aos 30 minutos, O'Hara, que havia entrado no lugar de Heath, fez o segundo para as norte-americanas e matou o sonho da Alemanha de pelo menos conseguir o empate.

Esta é a sétima edição da Copa do Mundo de Futebol Feminino...

Os Estados Unidos venceram em 1991 e 1999...

A Alemanha em 2003 e 2007...


A Noruega venceu em 1995 e o Japão em 2011.

Numa baliza de madeira sobre o asfalto moram todos os sonhos...

Imagem: Puntero Izquierdo

Suécia é campeã de Euro 2015, sub-21...

Imagem: Reuters/Carl Recine


No Eden Arena, em Praga, capital da República Tcheca, a Suécia conquistou pela primeira vez o título de campeã europeia sub-21...

No tempo normal a partida terminou num sofrido 0 a 0.

Suecos e portugueses tiveram chances de marcar, mas foi apenas nos pênaltis que a partida foi decidida...


O protagonista acabou sendo o goleiro sueco, Patrik Carlgren ao defender dois pênaltis e garantir a título para a Suécia.

terça-feira, junho 30, 2015

Da série os mascotes mais feios do mundo: Arsenal FC...

Imagem: The Guardian/Tom Jenkins

O futebol deveria ir para as páginas policiais...

Pelo pouco que sabe – o FBI diz que o que sabemos é nada perto de tudo que ainda virá à tona – cada vez fica mais claro que futebol não é um ambiente recomendável para gente correta...

A cada dia que passa sou obrigado a dar razão a meu filho, quando ele diz:

“Pai, o futebol é uma penitenciária a céu aberto, onde a maioria esmagadora dos dirigentes deveria estar respondendo o artigo 171. “

A anatomia do jogador brasileiro, não só da seleção...

Imagem: Kibeloco

Pep Guardiola e o engima de Kasparov... O texto é longo, mas vale cada minuto.

No dia 14 de julho será lançado o livro de autoria do ex-atleta, jornalista e escritor catalão Martí Perarnau...

O título do livro, é:

“Guardiola Confidencial”

Abaixo o prefácio escrito por André Kfouri e publica no blog de Juca Kfouri...

O que André conta no prefácio é sensacional; vale cada letrinha, mesmo sendo longo.

Boa leitura e divirtam-se.

Momento 1

O enigma de Kasparov

Nova York, outubro de 2010

Garry Kasparov balançou a cabeça enquanto terminava o prato de salada.

Usou as mesmas palavras pela terceira vez:

“É impossível”.

Já falava com um tom de irritação na voz.

Pep Guardiola insistia em lhe perguntar as razões pelas quais considerava ser impossível competir com o jovem mestre Magnus Carlsen, o mais promissor enxadrista do momento.

O jantar transcorria em clima amigável.

Guardiola e Kasparov haviam se conhecido semanas antes, e desde o início o técnico catalão demonstrou abertamente seu fascínio pelo grande campeão.

Kasparov encarna qualidades que Pep admira profundamente: rebeldia, esforço, inteligência, dedicação, persistência, força interior…

Daí o entusiasmo ao conhecê-lo pessoalmente e encontrá-lo para dois jantares, em que conversaram sobre competitividade, economia, tecnologia e, é claro, esporte.

Guardiola se afastara da elite do futebol poucos meses antes e começava a gozar de um ano de tranquilidade em Nova York.

Deixara para trás, no FC Barcelona, um período triunfal — o mais brilhante, bem-sucedido e apaixonante da história do clube catalão, talvez inigualável: seis títulos em sua primeira temporada, além de catorze troféus dos dezenove possíveis em quatro anos.

Os resultados de Guardiola eram excepcionais.

Mas, para alcançá-los, ele havia se esgotado.

Exausto e descontente, disse adeus ao Barcelona antes que os danos provocados fossem irreversíveis.

Em Nova York, ele queria começar de novo e viver um ano de paz, esquecimento e tranquilidade.

Precisava preencher um reservatório de energia que tinha se esvaziado e passar mais tempo com a família, que pouco via pelos compromissos de trabalho.

Sua intenção era conhecer novas ideias e dedicar-se aos amigos.

Um deles era Xavier Sala i Martín, professor de economia da Universidade Columbia e tesoureiro do Barça em 2009 e 2010, a última etapa de Joan Laporta como presidente do clube.

Sala i Martín é economista de prestígio internacional e um bom amigo dos Guardiola.

Morando em Nova York há muito tempo, ele foi essencial para que a família de Pep vencesse algumas reservas em relação à cidade norte-americana: os filhos não dominavam o inglês e Cristina, a esposa, ocupava-se demais com o negócio da família na Catalunha.

Assim, não entendiam bem o que Guardiola propunha.

Sala i Martín encorajou a família a curtir a experiência de viver em Nova York, que acabou sendo muito melhor do que esperavam.

Sala i Martín também é amigo íntimo de Garry Kasparov.

No outono, a família Guardiola convidou o economista para visitar sua casa em Nova York.

“Sinto muito, mas esta noite tenho um compromisso: marquei de jantar com o casal Kasparov”, desculpou-se, antes de sugerir a Pep que o acompanhasse.

Guardiola ficou encantado com a ideia, assim como o próprio Kasparov e sua esposa, Daria.

Foi um encontro fascinante.

Não falaram de xadrez nem de futebol, mas de invenções e tecnologia, da coragem de romper paradigmas, das virtudes de não se acovardar diante da incerteza e da paixão.

Falaram muito da paixão.

Kasparov expôs de forma clara suas ideias pessimistas sobre os avanços tecnológicos.

Segundo ele, o mundo está estacionado economicamente porque o potencial tecnológico serve basicamente para jogos e novos inventos não possuem a relevância dos antigos.

Na opinião de Kasparov, a invenção da internet não pode ser comparada à da eletricidade — que provocou uma autêntica transformação econômica, permitindo o acesso da mulher ao mercado de trabalho e multiplicando por dois o volume da economia mundial.

O ex-campeão mundial de xadrez explicou que a verdadeira influência da internet na economia produtiva, não na financeira, é muito inferior à que teve a eletricidade.

Deu como exemplo o iPhone, cuja capacidade processadora é muito superior à dos computadores da Apollo 11, os AGC (Apollo Guidance Computer), que possuíam cem vezes menos memória ram que um smartphone atual.

Segundo Kasparov, os AGC serviram para levar o homem à Lua, mas agora usamos a potencialidade de um telefone celular para matar passarinhos (referindo-se ao game popular Angry Birds).

Sala i Martín, um homem de raciocínio prodigioso, assistiu maravilhado à conversa entre Kasparov e Guardiola:

“Foi fascinante ver dois homens tão inteligentes improvisando um diálogo sobre tecnologia, invenções, paixão e complexidade”, disse.

O encantamento mútuo foi tamanho que, poucas semanas mais tarde, eles se encontraram para um segundo jantar — ao qual Sala i Martín não pôde comparecer porque estava na América do Sul, mas que teve a presença de Cristina Serra, esposa de Pep.

Naquela segunda noite, sim, se falou de xadrez.

Guardiola ficou surpreso com a intensidade de Kasparov ao falar sobre o norueguês Magnus Carlsen, visto por ele como o indiscutível futuro campeão mundial — o que de fato aconteceu um ano depois, em novembro de 2013, com a vitória sobre Viswanathan Anand por 6,5 a 3,5. Kasparov rasgou elogios ao jovem mestre (de 22 anos na época), a quem chegou a treinar secretamente em 2009, e também detalhou algumas fraquezas que deveria corrigir se quisesse dominar por completo o mundo do tabuleiro.

Foi então que Guardiola perguntou se Kasparov se sentia capaz de vencer o emergente campeão norueguês.

A resposta o surpreendeu:

“Tenho capacidade para derrotá-lo, mas é impossível”.

Guardiola imaginou se tratar de uma frase politicamente correta que continha toda a diplomacia que um homem impetuoso como Kasparov era capaz de demonstrar.

E por isso insistiu:

“Mas, Garry, se você tem capacidade, por que não conseguiria vencê-lo? ”.

A segunda tentativa obteve a mesma resposta:

“É impossível”.

Guardiola é teimoso, muito teimoso, e não largou o osso que Kasparov lhe atirara.

Insistiu uma terceira vez, enquanto o enxadrista ia se encerrando cada vez mais em sua concha protetora, os olhos fixos no prato, como naqueles tempos em que precisava defender uma posição frágil no tabuleiro.

“É impossível”, voltou a dizer com certo ar de lamúria.

Guardiola mudou de tática, afastou o prato de salada, que mal havia tocado, e decidiu esperar outra oportunidade para sondar as razões pelas quais Kasparov se sentia incapaz de vencer o jovem Carlsen.

Não só por curiosidade, mas porque tinha consciência de que a resposta podia guardar um dos segredos do esporte de alto nível.

Fazia só quatro meses que Pep abandonara o comando do Barcelona, depois de construir um cartel de vitórias único e inimaginável.

Tinha deixado o clube porque se sentia vazio, desgastado, esgotado, incapaz de levar mais glórias a uma equipe que havia se fartado de tantas conquistas.

Foi o primeiro e único na história do futebol a conseguir os seis títulos possíveis em uma mesma temporada.

Mas Guardiola renunciou ao Barcelona por esgotamento e agora, já renovado e recuperado, ciente de que a energia voltava ao seu corpo — e, sobretudo, à sua mente —, via-se diante de um dos grandes mitos do esporte, o qual lhe repetia sem hesitar que ainda possuía as capacidades para vencer, mas que era impossível fazê-lo.

Sentiu curiosidade, é lógico.

O enigma de Kasparov continha muito mais que uma anedota para contar aos netos; nele se encontrava a resposta para o que Guardiola desejava saber há muito tempo: por que se desgastara tanto no Barcelona?

E, principalmente, como evitar tanto desgaste no futuro?

Se eu tivesse que definir Pep Guardiola, diria que ele é um homem que duvida de tudo.

A origem dessas dúvidas não é a insegurança nem o medo do desconhecido: é a busca da perfeição.

Ele sabe que alcançá-la é impossível, mas a persegue do mesmo modo.

Por isso, muitas vezes tem a sensação de que seu trabalho está inacabado.

Guardiola é obcecado pelas dúvidas.

Acredita que só pode encontrar a melhor solução depois de examinar todas as opções.

Lembra, nesse aspecto, o mestre enxadrista que analisa todas as jogadas possíveis antes de realizar o movimento seguinte.

A obsessão por esclarecer as dúvidas é um traço da essência de Pep, capaz de dar voltas e mais voltas em torno de qualquer assunto que envolva o jogo antes de tomar uma decisão.

Quando estuda como encarar uma partida, ele não duvida da vocação do seu time: todos ao ataque, com a bola e para ganhar.

Mas esses são conceitos muito amplos, e Guardiola desenha com traços finos.

Suas grandes ideias são imutáveis, contudo se compõem de muitas pequenas ideias, que ele vai destrinchando na semana que antecede a partida.

Pensa e repensa sobre a escalação, a entrada de um jogador em vez de outro, os movimentos que cada atleta fará em função do adversário, a sintonia de algum jogador com um companheiro, como trabalhar as linhas da equipe diante do ataque inimigo…

A mente de Guardiola se parece com a do enxadrista que calcula e analisa todos os movimentos, próprios e do adversário, para antecipar mentalmente o desenvolvimento da partida.

Jogue contra quem jogar, a preparação será idêntica: não haverá um segundo de descanso até que ele estude e avalie todas as opções.

E quando terminar, voltará de novo a todas elas.

É o que Manel Estiarte, seu braço direito no Barça e no Bayern, chama de “lei dos 32 minutos”, em alusão à dificuldade de fazer Pep se desconectar do futebol.

Estiarte emprega todos os recursos ao seu alcance para de vez em quando conter a obsessão do treinador e obrigá-lo a se distrair, mas sabe por experiência própria que a distração não dura mais de meia hora:

“Você o leva para comer em um restaurante para que se esqueça do futebol, mas depois de 32 minutos já vê que ele começa a divagar. Os olhos miram o teto, ele faz que sim com a cabeça, diz que está escutando, mas não olha para você, já está pensando outra vez no lateral esquerdo do time adversário, nas coberturas do volante, nos apoios ao ponta… Passou meia hora e ele volta a suas digressões internas”, explica Estiarte.

Se os jogadores estiverem fechados com ele, se o Bayern o apoiar, Guardiola não se desgastará tanto com a tensão causada pela análise constante das variáveis.

Às vezes, Estiarte o manda embora de Säbener Straβe, a cidade esportiva do Bayern, para que ele se desconecte.

Nesses dias, Guardiola volta para casa e passa um tempo com os filhos, brinca com eles, mas meia hora depois vai até um canto que preparou no final de um corredor, que não chega sequer a ser um quarto pequeno, e recomeça suas divagações.

Passaram-se 32 minutos e é preciso repassar novamente todas as dúvidas, apesar de ser a quarta vez no dia em que as examina.

Por tudo isso, a resposta de Garry Kasparov era tão importante.

Daí vinha sua insistência em resolver o enigma.

Por que um mestre lendário como Kasparov, cujas capacidades são excepcionais, considerava impossível derrotar um rival?

Foram Cristina e Daria, as esposas, as rainhas daquele tabuleiro nova-iorquino, que desvendaram o enigma.

Levaram a conversa novamente para o rumo da paixão, desse ponto passaram à exigência e ao desgaste emocional e, por fim, desembocaram na concentração mental.

“Talvez seja um problema de concentração”, sugeriu Cristina.

Daria deu a resposta:

“Se fosse só uma partida e durasse apenas duas horas, Garry poderia vencer Carlsen. Mas não é assim: a partida se prolongaria por cinco ou seis horas, e ele não quer viver outra vez o sofrimento de passar tantas horas seguidas com o cérebro funcionando a todo vapor, calculando possibilidades sem descanso. Carlsen é jovem e não tem consciência do desgaste que isso provoca. Garry tem, e não gostaria de voltar a passar por isso durante dias a fio. Um conseguiria se manter concentrado por duas horas; o outro, por cinco. Por isso seria impossível ganhar”.

Naquela noite, Guardiola dormiu pouco e pensou muito.

Go Japan...

Imagem: Yusuke Nakashini/Aflo/Nippon News/Corbis 

Copa do Mundo de Futebol Feminino... Alemanha e Estados Unidos.

Hoje, mais tarde, Estados Unidos e Alemanha vão decidir quem segue em busca do título e quem vai ter que se contentar com a luta pelo terceiro lugar na Copa do Mundo de Futebol Feminino...

É quase certo, que os alemães e americanas vão fazer uma partida muito superior ao que vimos entre brasileiros e paraguaios na Copa América.

A bola rola nas ruas de Havana...

Imagem: Puntero Izquierdo

Cristiano Ronaldo vende seus direitos de imagem para o magnata Peter Lim...

Quando em 2013, Cristiano Ronaldo, garantiu para si, na negociação da renovação de seu contrato com o Real Madrid, 50% dos seus direitos de imagem, provou estar comercialmente, coberto de razão...

Ontem, o atacante português divulgou a venda do percentual que lhe pertence para Peter Lim, magnata de Singapura e maior acionista do Valência da Espanha.

Os valores não foram divulgados, mas em sua página oficial, Cristiano Ronaldo declarou que a venda foi um movimento estratégico em busca de crescimento, principalmente no mercado asiático...

Apenas para lembrar; o contrato de Cristiano Ronaldo com o Real Madrid se estende até 2018.

segunda-feira, junho 29, 2015

Fabio Capelo em 1975...

Imagem: Rex Shutterstock/Alinari/Team

O promotor Luiz Eduardo Marinho confia na PM... Eu também.

Luiz Eduardo Marinho, promotor público, responsável pela Comissão de Implementação do Estatuto do Torcedor do MP no Rio Grande do Norte, em seu Twitter, deixou mensagens de apoio a Polícia Militar e críticas a quem se colocou contra aos jogos entre América e Vasco, na Arena das Dunas e ABC e Corinthians, marcados para o mesmo dia em Natal...

Segundo o promotor, nossa Polícia é confiável e capaz de garantir o evento...

Elogia dois oficiais da PM, os coronéis Sairo e Marcos Vinicius, e garante que a presença dos oficiais, possivelmente no comando das operações que serão montadas para o dia do evento, o deixam tranquilo.

O jovem promotor, diz ainda que se a PM dá garantias, não há problemas e afirma que a PM é forte e que está pronta para servir o Rio Grande do Norte...

Pois bem...

Vejamos...

Eu também confio na PM, aliás, quando está próxima, me sinto mais tranquilo, mais seguro, mais em paz.

Entretanto, esse sentimento, não é de todo bom...

Continuo confiando na PM, mas gostaria de me sentir tranquilo, seguro e em paz, mesmo quando a polícia estivesse a léguas de distância...

Mas, não é assim que as coisas são, infelizmente.

Hoje, ninguém está seguro...

A polícia por mais eficiente que seja, não pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo e é aí que mora o perigo.

Tenho certeza que dias antes do jogo algumas operações serão feitas no sentido de localizar e tirar de circulação torcedores organizados já conhecidos e potencialmente perigosos...

Creio que nas estradas haverá um forte esquema para revistar ônibus e automóveis de gente que com certeza virá para Natal ver os jogos...

Era o que eu, um leigo no assunto, faria.

Imagino também que no dia das partidas, o interior e as imediações dos estádios, assim como os “pontos quentes” detectados pela inteligência policial estarão sob forte controle das forças de segurança...

Disso não tenho dúvida nenhuma.

Mas...

Toda rede tem brecha, toda rede deixa escapar aqui e acolá, alguém ou alguma coisa...

Isso não é histeria ou bobagem, é fato.

Continuo torcendo para que no dia 23, eu possa escrever dizendo que tudo ocorreu na mais santa paz e que ninguém, absolutamente ninguém, se feriu ou feriu um terceiro por uma razão tão estupida como a tão propalada e temida rivalidade entre clubes...

Vou me sentir feliz se isso acontecer...

Vou saber que a PM está muito melhor que antes, quando por várias vezes aconselhou a não realização de jogos em que ABC e América participassem, no mesmo dia e horário...

Vou ficar mais aliviado ao crer que a crônica falta de efetivo, que tanto molesta a PM foi resolvida, mesmo que por uma noite só.

Entretanto, se um único cidadão tiver sua vida ceifada em algum lugar cujas características jamais apontariam como um local passível de algo assim acontecer, eu e os leitores do Fernando Amaral FC, iremos perguntar por que insistiram e permitiram que acontecesse o que como disse a delegada Karina Leite, era mais aconselhável não acontecer.

Confio na Polícia Militar, confio na Secretaria de Segurança e, mesmo sem conhece-lo, confio no senhor, promotor Luiz Eduardo Marinho...

Por favor, não nos decepcione, pois não é só o futebol que está “lascado” como o senhor afirmou...

A segurança pública também.

Pergunte a família de Samuel Albuquerque, morto ontem ao sair de uma festa por assaltantes, qual é o grau de confiança que eles, agora têm, no que eu e o senhor ainda confiamos.

Lá no pantanal o urubu se deu mal...

Charge: Mario Alberto

Futebol em Cuba...

Em ensaio fotográfico, a paixão dos cubanos pelo futebol, um esporte que ainda será grande no país do baseball.

Por Gabriel Uchida

Quando um cubano diz “jogar bola”, diferentemente dos brasileiros, ele se refere ao baseball, historicamente o esporte nacional.

Porém, o que rola nas esquinas, camisas e bares do país é Barcelona, Real Madrid, Cristiano Ronaldo e Neymar.

É visível nas ruas cubanas que o futebol é mais popular que o baseball.

“Foi feito um estudo entre jovens de até 25 anos e 89,1% preferem o futebol”, conta Dariem Diaz, técnico do La Habana, time da capital.

A história de Dariem é um exemplo dessa nova paixão dos cubanos.

Quando o conheci, no começo de 2014, ele disse em perfeito português “Eu sou brasileiro… de coração”.

O técnico é tão fanático que seus filhos chamam Romário, em homenagem ao “baixinho”, e Thiago, por conta de Thiago Silva.

“Eu não sou brasileiro, mas tenho orgulho do pentacampeonato e sofro quando o Brasil perde”.

O técnico ainda completa, “gosto do futebol de vocês pela ginga, pelo samba, isso me lembra o jeito cubano, o ritmo na cintura”.

Mas apesar de todo o entusiasmo em relação ao esporte, no estádio da capital a história é diferente.

Mesmo com ingressos custando apenas um peso cubano, o equivalente a 14 centavos de real, o público é sempre baixíssimo.

Em três partidas que acompanhei no estádio Pedro Marrero, em Havana, nenhuma tinha mais do que sessenta torcedores, sendo que muitos ali eram amigos e familiares de jogadores.

Por vezes, os atletas contundidos ou não escalados também estão na arquibancada, onde não há divisórias ou setores especiais.

A cena seria impossível no Brasil: um atacante chega mancando e com uma bengala, o fã pergunta o que aconteceu e o atleta para, mostra o pé, explica tudo e depois se senta ali perto para ver a bola rolando.

Se a torcida não comparece em peso no estádio, tampouco a imprensa dá muita atenção ao campeonato local.

Em uma partida disputada entre La Habana e Sancti Spiritus às 15h30 de uma quarta-feira, apenas uma rádio fazia a cobertura do evento.

No gramado não havia equipe de televisão, fotógrafos e nem mesmo gandulas — os próprios jogadores tinham que buscar a bola chutada para longe.

O jornalista Osmany Torres, que há nove anos cobre futebol no país, pontua:

“Não há divulgação das partidas, não existe assessoria para publicar o calendário de jogos, não existe interesse nem dos meios de comunicação nem das pessoas, que preferem assistir o Barcelona do sofá de casa”.

De fato, é comum ver jogos da Champions League na programação local, porém, o mesmo não acontece com o torneio nacional.

“Quando vem alguma televisão aqui, é apenas uma câmera filmando da arquibancada, a qualidade de imagem é ruim”, diz Osmany.

Para os jogadores o cenário também não é dos melhores.

Em um pós-jogo, atletas e comissão técnica se reúnem à beira do gramado.

A ordem é: “lavem suas camisas, descansem e cheguem no horário amanhã à noite”.

Eles iriam enfrentar uma viagem de 20 horas de ônibus para uma partida fora de casa.

Para o volante Ariel Martín, do Sancti Spiritus, o pior mesmo são os gramados dos país.

“Todos são ruins, só me sinto melhor jogando no exterior”, diz ele.

Ariel está na seleção nacional e por isso também pode comprar suas chuteiras em viagens internacionais, já que as equipes locais são proibidas pelo governo de receber patrocínio ou apoio de empresas, mesmo que cubanas.

Por vezes, torcer pode ser danoso.

Há algo de ingrato em torcer, pois espera-se que a troca seja recíproca.

Você torce e, em contrapartida, quer a vitória.

Pode ser até com um gol contra do adversário aos quarenta e nove minutos do segundo tempo.

Mas se a vitória vier, torcer terá valido a pena.

E quando não há recompensa?

E quando ela te deixa na mão seguidas vezes, naquele momento em que você acha que ela vai aparecer e ela não chega nunca, e você fica ali, incrédulo, estarrecido, sem forças para buscar uma explicação?

A sua esperança, antes pujante e blindada, parece se desmanchar feito papel em água.



 Imagem: Puntero Izquierdo - Cadeiras do Estádio Nacional Pedro Marrero

 Imagem: Puntero Izquierdo - Estádio Nacional Pedro Marrero

 Imagem: Puntero Izquierdo - Arquibancadas do Estádio Pedro Marrero

 Imagem: Puntero Izquierdo - Arquibancadas do Estádio Pedro Marrero

 Imagem: Puntero Izquierdo - Arquibancadas Cobertas do Estádio Pedro Marrero

        Imagem: Puntero Izquierdo - Cabine de Imprensa no Estádio Pedro Marrero

 Imagem: Puntero Izquierdo - Não existem lanchonetes, só os carrinhos

 Imagem: Puntero Izquierdo - Policiamento no interior do estádio

 Imagem: Puntero Izquierdo - Policiamento nos portões do estádio

 Imagem: Puntero Izquierdo - Entrevista coletiva após o jogo

Imagem: Puntero Izquierdo - No final, todos saem juntos

Da série, os mascotes mais feios do mundo...


Imagem: The Guardian/Tom Jenkis

Ryan Briscoe e Ryan Hunter... acidente no Auto Club Speedway.

Virose...

Charge: Mario Alberto

O gol mais triste da história do Paraguai...

Nem sempre o gol é o momento mais feliz de um jogo...

Não foi para a família de Derlis González, o menino de 21 anos que evitou nossa classificação na Copa América durante o tempo normal e depois nos eliminou ao cobrar e marcar o pênalti que deu a vitória a seleção paraguaia.

No mesmo momento em González comemora o gol da classificação e é festejado por seus companheiros, Manuel, seu tio, desfalece com um sorriso nos lábios para nunca mais voltar...

A emoção foi forte demais e Manuel é abatido por um infarto fulminante.

Em seu Twitter, abalado, González escreveu a seguinte mensagem:

"Tio, por que hoje, tio? Me deixou por um infarto, tio, por te dar uma alegria, e que você vá com tanta felicidade. Não posso acreditar". (sic)

Falhei...

Imagem: Rich Lam/Getty Images

O futebol feminino inglês cresce a olhos vistos...

O futebol feminino na Inglaterra passou por um profunda reformulação, apesar de ter alcançado alguns resultados bem razoáveis...

História

A seleção inglesa foi semifinalista na Eurocopa de 1995, quando a disputa ainda era em jogos de ida e volta, e acabou eliminada pela Alemanha...

Foi finalista em 2009, na Finlândia, mas acabou massacrada pela Alemanha de Brigit Prinz na final, 6 a 2...

Em 2007 e 2011, as inglesas pararam nas quartas de final da Copa, em eliminações para os Estados Unidos e França...

Para a França, nos pênaltis.

Reformulação

Em 2010, o futebol inglês para mulheres foi reformulado...

Foi criada a Woman’s Super League (WSL), a liga de futebol feminino do país...

Se desgrudou do modelo dos homens.

As mulheres jogam de março a outubro, e não de agosto a maio, como os homens...

A liga é independente da Football Association (FA), assim como os homens.

São oito clubes na primeira divisão e a atual campeã é o Liverpool...

Das 23 inglesas convocadas, só uma não atua no país, justamente a atacante Jodie Taylor, um dos destaques da partida contra o Canadá, que atua pelo Portland Thorns, dos Estados Unidos...

São cinco jogadoras do Arsenal, cinco do Manchester City, quatro do Birmingham e quatro do Notts County.

Assim como a seleção masculina, a base do time atua no próprio país, que tenta tornar a liga feminina uma potência...


E tem conseguido bons resultados.

Com informações do site Trivela.

domingo, junho 28, 2015

Que disse que existe idade para jogar futebol? Em Miraflores, em Lima, no Peru, senhores entre 60 e 90 anos jogam sua bolinha...

Imagem: Reuters/Mariana Bazo 

Série B: Não tem solução... em casa o ABC não vence de jeito nenhum.



Por aqui, em Natal, o ABC mais uma vez deixou escapar 2 pontos importantes... 

Não fui ao Maria Lamas Farache, não vi pela TV e nem ouvi... 

O que fazer então? Ler o que foi escrito foi o que me restou... 

Não resolveu muito, todo mundo escreveu a mesma coisa... 

Portanto, pelo li o ABC foi bem... 

Mas como assim? 

O alvinegro ficou o tempo todo atrás no marcador... 

Pior... 

Todos os gols saíram por falhas das defesas, o vídeo confirma. 

Pelo que vi rapidamente no vídeo, Edno é perigoso, pode dar certo... 

Porém, esse dar certo têm de ser para ontem... 

A zona de classificação já está a oito pontos de distância, a zona de rebaixamento, a apenas quatro e as vitória em casa, desapareceram.

Bobby Charlton em férias com suas filhas nos anos 70...

Imagem: Rex Shutterstock/Daily Mail

A Argentina, aconteça o que acontecer, já garantiu um campeão...

Jorge Sampaoli, Ricardo Gareca, Gerardo Martino o Ramón Diaz, um argentino será campeão da Copa América 2015.

Bem... nem tudo foi assim tão ruim.

Imagem: AFP/Yuri Cortez

Copa América 2015: Bye, bye, Brasil...

Imagem: AFP

O Brasil foi eliminado da Copa América depois de empatar no tempo normal em 1 a 1 e perder nos pênaltis por 4 a 3...

Quem se encantou com os amistosos da equipe quadradinha de Dunga, cuja grande ousadia era esperar pela oportunidade de um contra-ataque, deve estar decepcionado.

Não devia...

Afinal, como acreditar numa equipe que não evoluiu absolutamente nada da Copa para cá?

A seleção é dependente de um único jogador e incapaz de criar opções.

O Brasil, hoje, já não assusta e nem pode...

Quais os jogadores dessa seleção que são protagonistas em suas equipes?

Jefferson, talvez...

Neymar?

Nem pensar...

Ainda ofuscado por Messi no Barcelona, com a chegada de Luis Suarez, ganhou um concorrente de peso.

Por falar em Neymar...

Ele anda se tornando especialista em pular fora do barco sempre a o mar fica bravio.

Num jogo ruim, o fraco Paraguai, acabou eliminando o medíocre Brasil.

No fim, deu Paraguai...

 Imagem: AFP/Nelson Almeida

Imagem: AFP/Nelson Almeida

"Teu pai vai ficar na cadeia"... Jara, para Cavani, na partida entre Chile e Uruguai.

Na partida entre Chile e Uruguai, Jara não só fez o que fez com Cavani, como todos viram, mas foi mais além...

O pai de Cavani está preso depois de embriagado, causar um acidente de transito que resultou na morte de um motociclista na cidade de Salto, no Uruguai...

Jara na hora em que deu a “dedada” em Cavani, lhe disse:

“Cavani, teu pai vai passar 20 anos na prisão. “

Diante de tudo o que aconteceu, mesmo que repudie atos de violência, não há como não entender a reação de Cavani.

A história foi contada numa rádio de Montevideo por Mario Rebollo, treinador adjunto de Oscar Tavarez.

Eurocopa Sub-20: Portugal arrasa a favorita Alemanha e a Suécia goleia a Dinamarca...

Imagem: Trivela


Portugal e Suécia vão fazer a final da Eurocopa Sub-21...

Os Suecos venceram os dinamarqueses por 4 a 1...

Portugal estraçalhou a favorita Alemanha por 5 a 0.


O resultado enche os portugueses de esperanças quanto à possibilidade de vencer seu primeiro título na categoria e aponta para uma nova e promissora geração de jogadores.

Futebol nas montanhas... Ottmar Hitzfeld Arena - FC Gspon (Vermelho) x SC Morzine (Branco) - Alpes Suíços.

Imagem: EPA/Jean Christophe Bott 

Copa do Mundo de Futebol Feminino... Alemanha, Estados Unidos, Inglaterra e Japão vão às semifinais...

Depois da vitória da Inglaterra sobre a sobre o Canadá por 2 a 1, ontem, os jogos das semifinais da Copa do Mundo de Futebol Feminino são os seguintes:

Estados Unidos x Alemanha

Japão x Inglaterra

No Canadá já se comemora o sucesso de público e audiência do torneio...

A aparição de uma nova força como a França, o ressurgimento da Noruega e a evolução nítida de Inglaterra e Austrália, além da ótima participação das canadenses, indica que o futebol feminino deixou de ser a “patinha feia” e ganha espaço entre torcedores dos países mais desenvolvidos.

Infelizmente no Brasil, a mentalidade machista e conservadora, não permite que o futebol feminino avance.

sábado, junho 27, 2015

Saudade grande....

Charge: Mário Alberto

Judas Tadeu e o preço de ter feito...

Ontem, em uma conversa informal, um amigo me disse uma coisa que tem todo o sentido:

- “Judas Tadeu paga até hoje pelas coisas boas que fez que fez... Ter sido o último presidente carismático do ABC é a fatura que lhe cobram. “

Mais tarde, Dunga encara um Paraguai de emoções...

Imagem: EFE/Felipe Trueba

Dunga, Dunga, não tente fazer risoto, se você só sabe feijão com arroz...

“Eu até acho que sou afrodescendente de tanto que apanhei e gosto de apanhar. Os caras olham para mim e falam: ‘Vamos bater nele'”.

Dunga, técnico da seleção brasileira em entrevista coletiva.

Dunga com certeza não quis dizer o que disse da forma como disse, mas que acabou dizendo uma enorme besteira, não há como negar.

Está na rede, mas não é um peixe...

Imagem: Andrew Vaughan/AP 

Maracanã fechado por seis meses...

Em função da preparação e uso para as Olímpiadas, o Maracanã vai ficar fechado por seis meses...

O plano inicial era manter o estádio fechado para o futebol durante nove meses.

E, tome sufoco para o já combalido futebol carioca.

Futebol amador na Polônia...estádio do Jantar Utska. ( a pronúncia correta é Iantar)

Imagem: Placar/Przemek Niciejewski 

O machismo ainda é forte no futebol do Brasil...

Lásaro da Cunha, diretor jurídico do Atlético Mineiro e um dos membros da turma contrária a MP 671, declarou:

“A MP diz que clubes têm que contribuir com futebol feminino. A chance de isso acontecer é zero. Quem tem interesse em fazer futebol feminino que faça”.

sexta-feira, junho 26, 2015

Enfiaram o dedo no "olho" do Uruguai...

Charge: Mário Alberto

Espero estar errado, mas sou contra...

Por aqui continua o bate-boca a respeito dos jogos que vão acontecer no próximo dia 22, entre América e Vasco da Gama, na Arena das Dunas, pela Copa do Brasil e do amistoso entre ABC e Corinthians, no Maria Lamas Farache...

Agora, até a OAB, que se manifestou contrária, está sob fogo cerrado...

A entidade sofreu severas críticas, inclusive sendo chamada de omissa em relação à outras “importantes” demandas da sociedade.

Bem, sou contra e digo a razão...

Sou contra porquê o Estado já permitiu que a abertura dos Jern’s fosse esvaziada com medo da ação das tais organizadas...

Sou contra porquê o Estado já pipocou diante da possibilidade de América e ABC jogarem em Natal no mesmo dia...

Sou contra, não por não acreditar na polícia, mas por saber que será impossível estar em todos os lugares ao mesmo tempo...

Por fim, sou contra, por saber que qualquer ação violenta terá que ser combatida com violência, já que as tais organizadas não vão aceitar um por favor parem com isso.

Mas, espero e desejo com todo fervor estar errado...

Tomara tudo ocorra dentro da mais perfeita ordem e que a polícia consiga com prevenção e ação rápida debelar qualquer ação dos marginais.

Caso contrário, saberei a quem cobrar e creio que os leitores do Fernando Amaral FC, também...

Encerro aqui minha participação nesse caso e aguardo o dia 23 de julho.

Futebol amador na Polônia... LZS Maslowice vs LKS Balucz.

Imagem: Placar/Przemek Niciejewski 

A MP 671 foi aprovada, mas as hienas não vão desistir tão fácil...

O relatório da MP 671 foi aprovado na comissão por sua análise...

Mas nada de festejar ainda...

Os amigos da CBF são muitos.

A prova maior foi o escândalo que o deputado mineiro Marcelo Aro, que é “diretor de ética e transparência da CBF”, deu nos microfones...

Estava tão contrariado e nervosinho com a inesperada derrota que tropeçou no português ao dizer que a votação foi feita de maneira “melancolosa”.

“Melancolosa”, excelência!

Diante da aprovação sem nenhuma emenda da bancada da CBF, os deputados vassalos da entidade correram em busca de apoio do presidente da Câmara dos Deputados, deputado Eduardo Cunha...

Cunha ainda tentou pressionar o senador Petecão e pediu a anulação da votação...

Ouviu um sonoro não.

O senador Petecão, firme, alegou que seguiu todos os procedimentos regimentares...


Cunha, então, encerrou a conversa ameaçando com a não aprovação da MP.

Thanks...

Imagem: Maddie Meyer/FIFA/Getty Images

Futebol versus Alzheimer...

A impressionante força do futebol para combater (e vencer) o Alzheimer

Por Leandro Stein

Para o site Trivela

Feche os olhos.

Tente resgatar a sua lembrança mais forte sobre futebol.

Um gol antológico, a magia de um craque, a comemoração de um título, a vibração de uma torcida.

Provavelmente seu cérebro consegue reconstruir as imagens perfeitamente, assim como a narração do lance ou o barulho das arquibancadas.

Dependendo do nível da experiência sensorial, dá até para relembrar cheiros, gostos e o impacto na pele.

Uma experiência única, que só ressalta como o futebol consegue mexer com seu cérebro.

Pois o poder do futebol vai muito além.

Para quem sofre com Alzheimer, ele pode ser um caminho para trabalhar a memória, a atenção e o estado de ânimo.

É essa emoção gravada para sempre que auxilia quem possui a deterioração cognitiva causada pela enfermidade, segundo estudo feito pela Universidade Autônoma de Barcelona. Ver e ler futebol é um jeito de recuperar as habilidades que, pouco a pouco, se perdem aos portadores da doença.

Sabendo disso, a revista Líbero lançou um projeto sensacional.

O ótimo periódico espanhol produziu quatro edições especiais, falando de grandes momentos do esporte nas décadas de 1940, 1950, 1960 e 1970. Com a campanha “Fútbol VS Alzheimer”, a publicação levará as revistas para centros de reabilitação de Barcelona.

E o resultado terapêutico sobre os idosos é praticamente imediato, trabalhando suas memórias.

Uma ideia fantástica, que vale ainda mais a pena quando se percebe como realmente funciona.

Para conhecer melhor o projeto, basta entrar na página especial criada pela Líbero.

Mas melhor ainda é assistir ao vídeo, que mostra como a revista é recebida pelos portadores de Alzheimer.


De dar esperança: