terça-feira, julho 25, 2017

Afeganistão... Simorgh Alborz (laranja) 1x2 Toofaan Harirod (azul) na final de 2012.

Imagem: Jawad Jalali/AFP 

ABC e Brasil de Pelotas... Márcio Fernandes é a bola da vez.

Imagem: Andrei Torres


Logo mais ás 19 horas e 30 minutos o treinador Márcio Fernandes estreia...

Seu primeiro dia no Maria Lamas Farache não será tranquilo, mesmo com a baixa presença de público.

É certo que os torcedores presentes não devem estar nenhum pouco dispostos a exercer por mais de 20 minutos sua simpatia e compreensão...

Depois disso, a pressão vai tomar conta do ambiente e tudo será cobrança, caso a equipe não tenha mudado da água para o uísque escocês, 12 anos.

E não é para menos...

O ABC se encontra na décima nona posição, com apenas 12 pontos.

O Náutico, vigésimo está a quatro pontos de distância...

Quase nada, um pulo.

A defesa do ABC é junto com a do Náutico, a terceira pior defesa da competição (24 gols cada um) ...

Pior que os dois, só o Figueirense (25) e o Brasil (27).

Em termos de gols marcados, o alvinegro só supera o Náutico...

A equipe natalense marcou 13, enquanto os pernambucanos marcaram 10.

No mais, o que já conhecemos...

Em 16 jogos, 12 pontos, 3 vitórias, 3 empates e 10 derrotas.

Faltam, contando com a rodada de logo mais, 3 jogos...

O Brasil, no Maria Lamas Farache, o Oeste, fora e, o Ceará, em Natal.

Usain Bolt em Mônaco...

Imagem: Michael Steele/Getty Images 

Conhecendo o Brasil de Pelotas adversário do ABC...

Conhecendo o Brasil de Pelotas, adversário do ABC logo mais...

Por Gabriel Leme

Estatísticas Brasil de Pelotas 2017

O próximo adversário do ABC na segundona é o Brasil de Pelotas.

A equipe, apesar de ter 8 pontos de vantagem para o Mais Querido, é adversário direto na parte de baixo da tabela.

A equipe do Rio Grande do Sul vem de uma vitória importante sobre o Paysandu e consegue respirar na competição nacional.

A equipe de Clemer já disputou o estadual e a Copa da Primeira Liga.

No estadual, a equipe por pouco não foi rebaixada.

O décimo lugar foi como um presente para um time que perdeu 5 jogos e empatou 4 dos 11 disputados.

Contudo, a equipe marcou 9 gols (quase um por jogo) e levou 11.

A maior fragilidade do ABC nesse campeonato é tomar gols (até mesmo os mais improváveis).

Portanto, o técnico Márcio Fernandes deverá ter atenção especial com a defesa do time.

Na Copa da Primeira Liga, a equipe foi relativamente bem em um grupo considerado muito forte com Internacional, Fluminense e Criciúma.

O time foi bem. Fez os mesmos 4 pontos do Fluminense, segundo colocado, e só não passou pelo saldo.

Na segundona, a equipe anda flertando com a zona de rebaixamento e tem apenas 3 pontos de vantagem para o Luverdense (primeiro time do Z4).

O time ao menos tem um padrão de jogo. 4-4-2 com muita marcação e rotatividade.

A dupla de volantes Itaqui e Nem fizeram gols de falta na rodada passada e podem oferecer mais perigo do que o normal em um jogo de futebol.

Jogadores que são cobradores oficiais merecem cuidados redobrados, especialmente para não cometer faltas bobas perto da meta de Edson.

O atacante Marcinho também pode ser um problema para a equipe de Natal.

O jogador é rápido e insistente em algumas jogadas.

Atenção durante os 90 minutos será fundamental para espantar a má fase do Mais Querido.

A expectativa é de que o ABC consiga os 3 pontos para, enfim, espantar a má fase e buscar a reabilitação no campeonato.


A vitória é essencial, pois Luverdense, Figueirense, Paysandu e o próprio Brasil de Pelotas, já começam a tomar distância na classificação, enquanto o ABC não conseguiu sequer 1 ponto nos últimos 8 jogos.



Rally Rússia/China...

Imagem: Franck Fife/AFP

Corrupção no futebol espanhol... A Chefa.

Imagem: Jesus Rubio/Diário AS


Corrupção no futebol espanhol: a diretora da seleção morou dois anos em um hotel cinco estrelas

As acusações de práticas irregulares se multiplicam depois da prisão do presidente da Federação e de seu filho

José Antonio Hernández, para o El País

A diretora da seleção espanhola de futebol, María José Claramunt (os jogadores a chamam de A Chefa - na foto com Julen Lopetegi, treinador da seleção) não precisava sair à rua para ir ao cabeleireiro.

As cabeleireiras iam até ela.

E não em sua casa, mas a seu escritório na Federação Espanhola e, em alguns fins de semana, se houvesse algum evento, ao quarto do luxuoso hotel madrilenho cinco estrelas no qual morou por mais de dois anos.

Quem a conhece garante que tinha um estilo de vida espetacular.

As revelações contra Claramunt vieram à tona depois do escândalo que abala o futebol espanhol e que levou à prisão Angel María Villar, presidente da Federação Espanhola de Futebol há 29 anos e vice-presidente da FIFA.

Também foi preso seu filho Gorka, dono de uma empresa que trabalhou para várias federações sul-americanas.

Claramunt nega ao EL PAÍS que tenha levado uma vida de luxo.

Destaca que “apenas uma vez” foram arrumar seu cabelo na Federação e que foi a Federação que lhe ofereceu o hotel cinco estrelas sem que ela tivesse pedido, e que durante esse tempo não recebeu nenhum pagamento.

“Me sentia feliz na Federação”, afirma.

Garante que tinha dinheiro de uma alta indenização que recebeu depois de deixar seu trabalho anterior no Valencia.

E afirma que alguns inimigos propalam falsamente sua suposta opulência para prejudicar sua imagem.

Fontes consultadas afirmam que em jantares em restaurantes de luxo que ela pagava, se gabava da boa relação com a maioria dos jogadores:

“O El capi me liga [em alusão a Iker Casillas, um dos queridinhos entre os jogadores] e me disse: ‘Chefa, tenho que encontrá-la para...”. “Queria reforçar que era ela quem mandava”, acrescentam essas fontes.

Alguns de seus amigos e conhecidos revelam que não dissimulava seu poder econômico.

E que em mais de uma ocasião expressou seu receio porque parte do dinheiro que recebia, além do salário, era dado “em dinheiro, na mão”.

“Dava a sensação de que sua preocupação, mais do que pela quantidade de dinheiro que recebia, era como justificar à Fazenda”, afirmam. Claramunt nega ter cobrado em dinheiro vivo:

“É mentira, jamais disse isso”.

Não eram bônus em si o que recebia, diz, e esclarece que nas competições da seleção entregava a todo o corpo técnico as chamadas “bolsas de viagem”, que incluíam retribuições econômicas.

Diz que durante anos trabalhou como autônoma para a Federação e que só teve um contrato com ela “há dois anos e meio”, pelo qual recebe “250.000 euros brutos por ano [mais de 900.000 reais]”.

A Guarda Civil espanhola lacrou na semana passada a sede da Federação de Futebol e levou documentos de vários escritórios, entre eles o de Claramunt, filha de um famoso jogador espanhol dos anos 1970.

A Chefa (ou a boss, como a chamava Iker Casillas) deixou o suntuoso quarto do hotel cinco estrelas no coração de Madri (com preços atuais por duas noites de hospedagem que ultrapassam os 1.000 euros, cerca de 3.600 reais) há pouco mais de dois anos.

Quem a conhece destaca suas paixões (“por Casillas, por Piqué...”) e suas fobias (“quando não ia com a cara de um jogador, implicava com ele”).

A esposa de Xabi Alonso não gostava dela, nem ele.

“Comprava de tudo e nos melhores lugares”, afirmam pessoas que a conheceram de perto.

“Não tinha onde guardar tantos sapatos e bolsas, da Louis Vuitton, da Gucci, da Fendi, Chanel, Prada, Christian Dior...”.

Claramunt declara que trabalha há 20 anos sem férias, que não tem filhos nem propriedades (exceto, esclarece, um apartamento de 80 metros quadrados que comprou recentemente na praia de sua cidade natal).

E nega a questão das bolsas.

“Há cinco anos não compro uma bolsa. O dinheiro que tenho vem do meu trabalho e do que cobrei do Valência, com o qual ajudei minha família e até meus pais quando tiveram um baque econômico. E faria tudo de novo”.

Contam em seu entorno que ela mesma se gabava dos presentes que recebia dos patrocinadores.

Ela distribuiu muitos ingressos para as partidas da Seleção Espanhola, em sua recente e gloriosa época.

Presenteando-os, buscou cumplicidade com pessoas de alto poder aquisitivo, “que inclusive foram levadas em avião particular a algumas partidas”.

Pelo menos é o que ela conta.

As fontes acrescentam que ficavam surpresas quando Claramunt descrevia o gasto em viagens e hotéis pagos pela Federação a familiares de jogadores e ao corpo técnico: esposas, pais, sobrinhos, irmãs, amigos...

Ela mesma convidou às vezes sua mãe, seu pai, sua irmã.

Era a chefa.

segunda-feira, julho 24, 2017

Waldir Peres - 1951/2017...

Imagem: Autor Desconhecido

O Globo de Ceará-Mirim vence em Sobral, o Guarany...


Imagem: Autor Desconhecido


O Globo vence o Guarany, por 1 a 0, em Sobral...

E abre vantagem sobre os cearenses.

O gol marcado por Romarinho coloca a equipe de Ceará-Mirim nas portas das quartas de final...

Na partida do próximo fim de semana, no Barretão, o Globo precisa apenas de um empate.

Apesar do gol marcado, não foi Romarinho o herói do jogo...

Rafael, o goleiro, no final, numa grande defesa impediu que o Guarany igualasse o marcador e “roubasse” a vantagem.

Inveraray Highlands Games... Scotland.

Imagem: Jeff J Mitchell/Getty Images

Eurocopa de Futebol Feminino... A Inglaterra vence a Espanha e Portugal derrota a Escócia.

Imagem: McManus for FA/REX/Shutterstock


A Inglaterra segue firme e forte Eurocopa...

Ontem pelo Grupo D, venceu a Espanha por 2 a 0 e chegou aos 6 pontos, garantindo sua classificação para a segunda fase da Euro.

No mesmo grupo, Portugal derrotou a Escócia por 2 a 1, eliminando a equipe britânica e se colocando em condições de tentar briga por uma das duas vagas...

Claro que não será fácil, já que as portuguesas jogam sua última e decisiva partida contra as inglesas e as espanholas pegam as escocesas.

A única chance de Portugal é tentar surpreender a Inglaterra e esperar que a Espanha não faça mais de dois gols nas escocesas...

Portugal tem a menos de saldo e a Espanha está com saldo zero.

Direto para água...

Imagem: Adam Pretty/Getty Images

Ministério Público do Trabalho processa a CBF...

Imagem: Autor Desconhecido


Ministério Público processa CBF por patrocínio a árbitros

Por Rodrigo Mattos

O Ministério Público do Trabalho entrou com uma ação contra a CBF para exigir que o patrocínio na camisa dos árbitros seja negociado apenas pelo sindicato deles, sem participação da entidade.

Há ainda um pedido para que a confederação pague uma indenização de R$ 5 milhões por ter negociado de forma irregular o espaço na camisa da arbitragem.

Esse processo corre na Justiça do Trabalho com pedido de liminar.

Desde o ano passado, o Ministério Público do Trabalho apura as condições trabalhistas entre a CBF e os árbitros.

Foram feitas audiências públicas para discutir a relação entre as partes, incluindo critérios de escala, vínculo trabalhista e a questão dos patrocínios.

A confederação não atendeu sugestões da procuradoria durante essa fase.

Nesta quinta-feira, o procurador Rodrigo Carelli entrou com a ação contra a CBF.

''Pedimos que a CBF não faça contrato de propaganda e que o contrato seja feito pelo sindicato'', afirmou o procurador.

''Se a Justiça não aceitar esse pedido, pedimos que os árbitros tenham participação e recebam repasse que hoje é zero.''

Em sua ação, a procuradoria explica que a CBF tem contratos com a Semp Toshiba e a Sky para patrocínio dos uniformes em valores milionários.

Mas não há nenhuma autorização dada pelos árbitros para o uso de sua imagem.

''No presente caso, a imagem dos árbitros e auxiliares foi comercializada pela ré (CBF), tendo sido transformados em “outdoors” humanos, com grandes valores econômicos. Isto posto, fica a primeira pergunta: qual a legitimidade ou legalidade da comercialização pela ré dos espaços nos uniformes dos árbitros? De fato, a ré não é entidade representante dos árbitros, nem mesmo os árbitros e auxiliares são considerados seus empregados. Segundo a ré mesmo afirma, eles são prestadores de serviços autônomos'', descreve a ação.

Em seguida, a procuradoria afirma que ''ofende qualquer noção de direito a possibilidade de terceiro comercializar a imagem dos trabalhadores sem sua autorização, participação e mesmo ciência.''

Durante as audiências, o Ministério Público do Trabalho tinha pedido à CBF que apresentasse soluções para a questão.

Na ocasião, a entidade afirmou que o que se discutia era o direito de arena que era exclusivo dos jogadores e que “nenhum espectador se interessa por uniformes de árbitros”.

E acrescentou que era ''risível a pretensão'' dos juízes de receber pela imagem.

O argumento não foi aceito pelo Ministério Público do Trabalho que afirmou que chega ''às raias do absurdo essa ilação'' já que empresas pagam milhões pelo espaço dos uniformes dos árbitros.

Para embasar sua tese, o procurador diz que o uniforme tem 63 aparições na TV que somam 4min durante o jogo.

Também é narrado na ação que, após a atuação da procuradoria, a CBF tentou que árbitros assinassem um documento cedendo sua imagem de graça para a entidade, o que não foi aceito por alguns sindicatos.

Diante desses fatos, o procurador Carelli acusa a CBF de lesar os árbitros e auxiliares e, portanto, pede uma indenização de R$ 5 milhões.

Esse dinheiro seria destinado ao FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

É requisitado ainda de forma liminar que a confederação imediatamente deixe de negociar os contratos de patrocínios dos árbitros ou repasse 80% dos valores para os juízes se esse primeiro pedido não for aceito.

Em caso de descumprimento, haveria pagamento de multas entre R$ 10 milhões e R$ 20 milhões.

Agora, um juiz do trabalho assumirá o caso e deve ouvir a CBF antes de tomar uma decisão sobre os pedidos da procuradoria.

Questionada pelo blog, a confederação informou por meio de assessoria que não iria se pronunciar até ser intimada da ação.

Rússia e Cazaquistão... Water Polo feminino.

Imagem: Adam Pretty/Getty Images

domingo, julho 23, 2017

O América está chegando...



Até aqui o América não tem do que reclamar... 

Sua campanha é a melhor, a sua torcida é a que mais comparece e mesmo quando não joga bem, arranca um empate ou acaba marcando o gol que o empurra em direção da Série C. 

Ontem, na Ceilândia, no Distrito Federal, não foi diferente... 

Seu adversário, pressionou, pressionou, mas nem pênalti conseguiu converter. 

Os rubros, bem estruturados conseguiram segurar o ímpeto do Ceilândia e quando a chance surgiu não deixaram escapar... 

Cascata numa grande jogada entregou a bola limpa para Jean Silva, livre e de frente para o gol, definir o placar. 

A vitória bota o América a poucos passos da última barreira a ser transposta... 

Mas ainda faltam os 90 minutos que serão jogados na sexta-feira. 

Superada essa uma hora e meia de nervos à flor da pele, a Série C fica logo ali... Bem pertinho – a 180 minutos de muito suor. 

- “O Ceilândia mandou no jogo, tivemos várias chances. Tive a infelicidade de errar o pênalti, mas a gente tem condições de reverter o placar lá em Natal”. 

Filipe Cirne, meia do Ceilândia 

- “A gente conseguiu suportar a pressão, até mesmo por estar jogando fora de casa, e na hora que tivemos a chance a gente matou o jogo”. 

 Jean Silva, autor do gol do América-RN

Inglaterra e Alemanha... a bola que não entrou.

Imagem: Autor Desconhecido

ABC perde pela oitava vez consecutiva... Criciúma 2x1.



Oitava derrota... 

De carreirinha, uma após outra. 

Desta feita foi em Santa Catarina e o autor da pancada foi o Criciúma – 2 a 1 

Dá para explicar? 

Sim... 

A forma mais difícil é dizer o óbvio: o time é ruim e o elenco também. 

A forma mais fácil é escrever, escrever e escrever... 

Não deixando transparecer aquilo que ulula à frente de todos. 

O truque é encontrar clichês, chavões e um ou outro argumento técnico, tático para dar a impressão que a coisa está feia, mas dá para reverter se a diretoria for inconsequente e em nome da salvação meter o garrancho em promissórias e contratar um 1, um 2, um 3, um 4, um 5, um 6, um 7, um 8, dois 9, três 10 e um 11. 

Não existe outra maneira... 

Ou se é curto e grosso, ou se é prolixo na arte do me engana que eu gosto.

América vence o Ceilândia e se aproxima da classificação...




América bate o Ceilândia e se aproxima da classificação

Por Ícaro Carvalho

O sistema de disputa mata-mata exige atenção, raça e qualidade técnica para que as equipes subam os degraus na competição.

Outro fator que não deve ser deixado de lado é a sorte.

Foi o que o América teve na tarde de hoje na partida contra o Ceilândia-DF…

Pelo que vi nos primeiros 45 minutos iniciais, o Ceilândia tomou a iniciativa e não ligou para o fato de o time de Natal ter a melhor campanha geral da competição.

Logo aos 12 minutos, Guto derrubou Dim dentro da área: pênalti.

Filipe Cirne chutou para fora.

Apesar da chance desperdiçada, o time do Distrito Federal não se abateu e continuava indo para cima, articulando suas jogadas com Filipe, Dim e Betinho.

Em pelo menos três boas oportunidades, o goleiro americano esteve presente e fez boas defesas.

O América, mesmo atuando com três volantes (que se alternavam com os dois zagueiros), dava espaços para os mandantes e se expunha quando se lançava ao ataque.

E quando se lançava…

Desorganizado, a equipe de Leandro Campos mal assustou os donos da casa na etapa inicial, dependia demais de Cascata para realizar a transição defesa-ataque e se limitava a fazer passes por elevação buscando seu atacante, Tadeu.

Se o primeiro tempo foi animado, os últimos 45 minutos começaram mornos.

O Ceilândia continuava atacando mas errava o último passe e desperdiçava boas oportunidades para encaixar os contra-ataques.

O América começou a sentir que poderia forçar um pouco...

Minutos depois, Jean Silva, que tinha acabado de entrar, tabelou com Cascata e mandou a bola para rede: era o trevo de quatro folhas pendurado no banco do América.

Depois disso, o time da casa arriscou apenas mais uma vez e Fred estava lá, mais uma vez.

Fim de jogo. 1x0 América.

O arqueiro americano, aliás, ganha crédito após mais uma boa atuação nos jogos do fora de casa.

Jogar bem ou trazer o resultado?

Eis a grande questão…

Para ser bem sincero, o Ceilândia merecia algo melhor.

Porém, justiça não é algo que se predomina no futebol e o resultado é certamente bastante animador para os alvirrubros…

Agora, um empate na Arena das Dunas, na próxima sexta-feira, coloca o América na fase mais decisiva do torneio.

Mas, ainda faltam 90 minutos.

O Ceilândia mostrou-se hoje ser uma equipe perigosa: Leandro Campos tem uma semana para corrigir os erros e segurar a vantagem em Natal.

Fred e Marcos Junior foram os grandes destaques pelos rubros.

Filipe Cirne e Dim, os nomes do Ceilândia.

Quem paga jabá não é melhor que quem recebe...

Imagem: Fernando Amaral


O futebol brasileiro é um lugar onde quem paga jabá só considera mau-caráter aquele que recebe o jabá...

Não existe corrupto sem que exista o corruptor – a turma sabe disso, mas faz questão de cantarolar que só existe pecado do lado de baixo do equador.

Maccabi Tel Aviv versus Partizan Belgrado...

Imagem: Atef Safadi/EPA

Eurocopa de Futebol Feminino 2017...

Imagem: Maja Hitij/Getty Images


Ontem a bola rolou pelo Grupo C da Eurocopa de Futebol Feminino disputada na Holanda...

As suíças venceram as islandesas por 2 a 1 e as francesas empataram com as austríacas em 1 a 1.

Encerrada a rodada a classificação ficou assim...

01 – Áustria 4 pontos
02 – França 04 pontos
03 – Suíça 03 pontos
04 – Islândia 0 pontos


Hoje pelo Grupo D, a Escócia encara Portugal e a Inglaterra pega a Espanha.

Eu vou na próxima onda...

Imagem: Ted Somerville

Milton Leite no UOL...

Imagem: SporTV

“Você vê o torcedor ficar desesperado quando o time dele é eliminado ou perde um jogo importante. Mas você percebe que, no meio do futebol, isso não é assim. O jogador, mesmo, não fica tão abatido. Ele sabe que daqui um mês, ele vai estar em outro time”....

“Já vi jogador perder uma ‘final imperdível’, como diria o poeta, e na mesma noite ir para o shopping fazer compras. A boleirada não liga. O torcedor se descabela e eles não estão nem aí”....

“Hoje eu não torço por futebol como eu torcia quando era garoto. Mesmo que o meu time esteja jogando, não deixo de fazer alguma coisa com minha família”.

Milton Leite, narrador do SporTV

sábado, julho 22, 2017

O chute final...

Imagem: Lukas Schulze/The FA via Getty Images

Hoje é dia de ABC e América... dia de muita tensão.

Imagem: Vitaliy Krivosheev/Alamy


Hoje ABC e América estarão em campo...

Será um dia tenso em Natal para quem curte as duas equipes.

O ABC, em Santa Catarina, tenta evitar a oitava derrota consecutiva, mesmo que seja apenas arrancando um péssimo empate...

Seu rival, o América, vai ao Distrito Federal, em busca de um resultado que lhe permita a vantagem na decisão em Natal.

Para ambos o ideal é a vitória...

O empate serve para o América e ameniza a barra no ABC, mas uma derrota não está nos planos de nenhum dos dois.

O ABC busca recuperar o terreno perdido para passar a lutar pela permanência na Série B...

Subir, este ano, nem pensar, mas ficar é fundamental.

Os rubros brigam para retornar a Série C, mais um ano na D, aumenta o rombo e coloca o clube numa situação muito delicada...

Subir, é vital.

Dzsenifer Marozsán...

Imagem: Daniel Kopatsch/EPA 

Conhecendo os adversários de ABC e América pela Séries B e D...

Conhecendo os adversários de hoje de ABC e América...

Por Gabriel Leme

Criciúma

O clube catarinense estava em uma sequência de empates e acabou perdendo para o Boa Esporte na última rodada.

O resultado faz com que as duas equipes, já que o ABC chegou à sua sétima derrota consecutiva, precisem do resultado positivo no sábado.

A equipe de Luiz Carlos Winck já disputou outras 3 competições em 2017: Estadual, Copa do Brasil e Copa da Primeira Liga.

No estadual, a equipe não fez uma boa pontuação na 1ª volta, somando apenas 13 pontos em 9 jogos.

Foram 4 vitórias, 1 empate e 4 derrotas que renderam ao clube a quinta posição.

Na 2ª volta, a equipe se recuperou bem e somou 18 pontos em 9 jogos.

Foram 5 vitórias, 3 empates e apenas 1 derrota que rendeu ao clube a segunda posição na tabela geral.

Contudo, apenas as duas melhores campanhas gerais (contando a 1ª e 2ª volta) que avançam para a final.

A equipe não somou mais pontos que Chapecoense e Avaí (equipes que disputaram a final).

O título ficou com a Chape.

Na Copa do Brasil, o time caiu na terceira fase da competição nacional.

Na primeira fase, a equipe enfrentou o Santo André e venceu por 1 a 0.

Na sequência, o Altos seria o adversário.

Vitória nos pênaltis por 4 a 3 após empate em 2 a 2 no tempo regulamentar.

O adversário da terceira fase foi o Fluminense.

O Criciúma não se intimidou a por pouco não conseguiu a classificação.

Após empate em 1 a 1 no primeiro jogo, o Criciúma acabou perdendo o segundo por 3 a 2.

Na Copa da Primeira Liga, a equipe ficou no grupo 1, com Internacional, Fluminense e Brasil de Pelotas e acabou sendo o lanterna.

Não somou sequer um pontou. 3 jogos e 3 derrotas.

Na segundona, a equipe ocupa a décima terceira posição e fez um triângulo amoroso com os resultados: 5 vitórias, 5 empates e 5 derrotas.

Campanha ruim para quem almeja a primeira divisão.

Nos últimos 3 jogos, a equipe catarinense jogou em duas oportunidades de forma ofensiva, com o 4-3-3.

Contudo, a equipe deixou o adversário controlar mais o jogo, sobretudo no primeiro tempo.

Contra o Goiás, mesmo vencendo o jogo, o Criciúma não criou um bom volume de jogo e permitiu que o clube Goiano chegasse em sua meta.

Luiz, goleiro, é muito seguro e vem se destacando nos jogos do Criciúma.

Alisson Farias (atacante) e Diego Giarreta (lateral) são jogadores que podem assustar a equipe de Natal.

O atacante, inclusive, já jogou no Internacional e é letal dentro da área.

O ABC precisa explorar o apagão que a equipe de Winck vem apresentando, mesmo com a troca do comando técnico do Mais Querido.

Márcio Fernandes chega para dar uma luz para o ABC.

Depois de fazer um bom primeiro tempo contra o América Mineiro, com o 4-3-3 armado pelo técnico Geninho, a equipe se desgastou muito e foi para a segunda etapa exaurida, o que resultou na pressão da equipe mineira e um castigo inacreditável: um gol aos 46 do segundo tempo.

O resultado enfureceu a torcida e o goleiro Edson, mesmo se destacando com ótimas defesas, desabafou e disse ter vergonha de sair de casa.

A fase não é boa e nada parece dar certo.

Mas a torcida não pode deixar de apoiar a equipe.

Violência não é o caminho para nada e isso só deixa os jogadores com medo de errar.

Claro, errar nunca é bom, mas o excesso de críticas tira a confiança do jogador e ele certamente tem mais dificuldade para superar a má fase.

Resta ao ABC retomar a confiança de seus jogadores para trazer o torcedor para o seu lado e certamente as vitórias voltarão a sorrir para o Mais Querido.


Ceilândia

A equipe do Distrito Federal fez uma boa pontuação na primeira fase e eliminou o Comercial (equipe que o América enfrentaria antes das alterações na tabela de classificação) na fase seguinte.

Outras 3 competições fizeram parte do ano da equipe.

Copa do Brasil, estadual e a Copa Verde.

No estadual, a equipe fez uma excelente campanha e ficou com o primeiro lugar na primeira fase da competição.

Foram 24 pontos em 11 jogos, com sete vitórias, três empates e apenas uma derrota.

Além disso, a equipe teve o segundo melhor ataque e a melhor defesa.

Nas quartas-de-final, o Ceilândia enfrentou o Luziânia e não teve a menor dificuldade.

Fez 5 a 1 na ida e 1 a 0 na volta.

Placar agregado: 6 a 1.

Na sequência, um adversário um pouco mais complicado quase tirou a equipe do campeonato.

O Paracatu dificultou a vida do Ceilândia, mas a equipe de Adelson de Almeida conseguiu a classificação para a final ao vencer por 3 a 2 (1 a 1 na idade e 2 a 1 na volta).

A final foi um jogo espetacular com o Brasiliense.

As equipes fizeram uma das finais mais eletrizantes do país.

5 a 4 (2 a 2 na ida e 3 a 2 na volta) e o Brasiliense campeão estadual.

Na Copa Verde, a equipe não foi muito longe.

Venceu o 7 de setembro na rodada preliminar por 4 a 1 e perdeu na sequência para o campeão Luverdense pelo mesmo placar.

Na Copa do Brasil, a equipe enfrentou o ABC na primeira fase, mas empatou em 1 a 1 jogando em casa e deu adeus à competição.

O resultado, inclusive, serve de incentivo para o Mecão por motivos óbvios: seu maior rival já enfrentou o Ceilândia e conseguiu a classificação.

Na série D, a equipe passou em primeiro lugar no grupo A10, junto com o Comercial.

Ambos fizeram 10 pontos (três vitórias, um empate e duas derrotas).

A diferença ficou por conta do saldo de gols (8 gols feitos e 5 sofridos = 3 de saldo para o Ceilândia e 10 gols feitos e 9 sofridos = 1 de saldo para o Comercial.

Na sequência, os times se enfrentaram no mata-mata.

1 a 0 para o Ceilândia no primeiro jogo e 1 a 1 no segundo.

A equipe joga no 4-4-2 tradicional.

Dois zagueiros, 2 laterais, 2 volantes, 2 meias armadores e 2 atacantes.

Os destaques do time, além de Didão (volante), e Romarinho (atacante) são o zagueiro Badhuga e o atacante Felipe Cirne.

Os jogadores podem dar trabalho para a defesa do Mecão, principalmente jogo da volta.

A equipe do Distrito Federal é um adversário chato, mesmo jogando fora de casa.

O América precisa fazer o resultado no primeiro jogo e, pelo menos, deixar a classificação encaminhada.

A expectativa é grande.

 O Mecão precisa se impor e neutralizar o meio do Ceilândia para fazer 2 bons jogos e avançar para a próxima fase da série D.

Jamie Smith, em Table Mountain, Cidade do Cabo...

Imagem: Micky Wiswedel/Red Bull Illume 

Eurocopa de Futebol Feminino... Alemanha derrota a Itália e a Suécia vence a Rússia.

Imagem: Tobias Schwarz/AFP


Ontem pela segunda rodada do Grupo B da Eurocopa de futebol feminino, aconteceram os seguintes jogos...

A Suécia venceu a Rússia por 2 a 0 e a Alemanha derrotou a Itália por 2 a 1.

Com esses resultados a classificação é a seguinte:

1 – Suécia: 4 pontos
2 – Alemanha: 4 pontos.
3 – Rússia: 3 pontos.
4 – Itália: 0 pontos.

A Suécia lidera pelo critério de saldo de gols.

Hoje, pelo Grupo C, jogam Islândia e Suíça em Doetinchem e França e Áustria em Utrecht.

sexta-feira, julho 21, 2017

Gemma Fay - Escócia.

Imagem: Ian Rutherford/PA

Santos FC... Campeão Brasileiro de Futebol Feminino de 2017.

Romelu Lukaku...

Imagem: Kevork Djansezian/Getty Images

A "dança" dos técnicos brasileiros no século XXI...

Imagem: Autor Desconhecido


Quais os clubes que mais trocaram de técnico no século XXI

Por Rodolfo Rodrigues para o UOL Esporte

O Atlético-MG demitiu hoje o técnico Roger Machado.

Foi a 11ª mudança de treinador na Série A do Brasileirão que está na 15ª rodada.

Dos 20 clubes participantes, dez já mudaram de treinador durante a competição – o Atlético-PR já trocou duas vezes.

Na temporada 2017, metade dos 12 grandes clubes do país mudaram de treinador:

Grêmio, Renato Gaúcho; Corinthians, Fábio Carille; Flamengo, Zé Ricardo; Botafogo, Jair Ventura; Cruzeiro, Mano Menezes; e Fluminense, Abel Braga.

No século XXI, desde 2001, os 12 maiores clubes do país têm a média de mais de uma troca por temporada.

No caso do Flamengo, Vasco e Fluminense, a média é de duas trocas por ano.

O Atlético-MG, que demitiu hoje o técnico Roger, já trocou 30 vezes de treinador neste século.

O São Paulo, clube que menos trocas fez, vem também aumentando o número de mudanças no comando da equipe.

Desde 2015, o time já teve sete diferentes treinadores.

Dois só esse ano.

Lista dos clubes que mais trocaram de técnicos no século XXI

Flamengo (37 trocas, 24 técnicos)
Vasco (36 trocas, 23 técnicos)
Fluminense (34 trocas, 24 técnicos)
Internacional (31 trocas, 23 técnicos)
Atlético-MG (30 trocas, 21 técnicos)
Botafogo (28 trocas, 27 técnicos)
Palmeiras (26 trocas, 23 técnicos)
Cruzeiro (25 trocas, 21 técnicos)
Grêmio (24 trocas, 21 técnicos)
Corinthians (24 trocas, 18 técnicos)
Santos (23 trocas, 18 técnicos)
São Paulo (22 trocas, 18 técnicos)

Abaixo a lista de todas as mudanças nos 12 grandes clubes do futebol brasileiro desde 2001.

Corinthians (24 trocas, 18 técnicos)

Darío Pereyra (2001), Vanderlei Luxemburgo (2001), Carlos Alberto Parreira (2002), Júnior (2003), Geninho (2003), Juninho Fonseca (2003-2004), Oswaldo de Oliveira (2004), Tite (2004-2005), Márcio Bittencourt (2005), Daniel Passarella (2005), Antônio Lopes (2005-2006), Ademar Braga (2006), Geninho (2006), Émerson Leão (2006-2007), Paulo César Carpegiani (2007), Nelsinho Basptista (2007), Mano Menezes (2008-2010), Adílson Batista (2010), Tite (2010-2013), Mano Menezes (2014), Tite (2015-2016), Cristóvão Borges (2016), Oswaldo de Oliveira (2016) e Fábio Carille (2017)

Palmeiras (26 trocas, 23 técnicos)

Marco Aurélio (2001), Celso Roth (2001), Vanderlei Luxemburgo (2002), Murtosa (2002), Levir Culpi (2002), Jair Picerni (2003-2004), Estevam Soares (2004-2005), Paulo Bonamigo (2005), Candinho (2005), Émerson Leão (2005-2006), Marcelo Vilar (2006), Tite (2006), Jair Picerni (2006), Caio Júnior (2007), Vanderlei Luxemburgo (2008-2009), Muricy Ramalho (2009-2010), Antônio Carlos Zago (2010), Luiz Felipe Scolari (2010-2012), Gilson Kleina (2012-2014), Ricardo Gareca (2014), Dorival Júnior (2014), Oswaldo de Oliveira (2015), Marcelo Oliveira (2015-2016), Cuca (2016), Eduardo Baptista (2017) e Cuca (2017)

Santos (23 trocas, 18 técnicos)

Geninho (2001), Cabralzinho (2001), Celso Roth (2002), Émerson Leão (2002-2004), Vanderlei Luxemburgo (2004), Oswaldo de Oliveira (2005), Alexandre Gallo (2005), Nelsinho Baptista (2005), Vanderlei Luxemburgo (2006-2007), Émerson Leão (2008), Cuca (2008), Márcio Fernandes (2008-2009), Vágner Mancini (2009), Vanderlei Luxemburgo (2009), Dorival Júnior (2010), Adilson Batista (2011), Muricy Ramalho (2011-2013), Claudinei Oliveira (2013), Oswaldo de Oliveira (2014), Enderson Moreira (2014-2015), Marcelo Fernandes (2015), Dorival Júnior (2015-2017) e Levir Culpi (2017)

São Paulo (22 trocas, 18 técnicos)

Osvaldo Alvarez (2001), Nelsinho Baptista (2001-2002), Oswaldo de Oliveira (2002-2003), Roberto Rojas (2003), Cuca (2004), Émerson Leão (2004-2005), Paulo Autuori (2005), Muricy Ramalho (2006-2009), Ricardo Gomes (2009-2010), Paulo César Carpegiani (2010-2011), Adílson Batista (2011), Émerson Leão (2011-2012), Ney Franco (2012-2013), Paulo Autuori (2013), Muricy Ramalho (2013-2015), Juan Carlos Osório (2015), Doriva (2015), Edgardo Bauza (2016), Ricardo Gomes (2016), Rogério Ceni (2017) e Dorival Júnior (2017)

Botafogo (28 trocas, 27 técnicos)

Sebastião Lazaroni (2001), Dé (2001), Paulo Autuori (2001-2002), Abel Braga (2001-2002), Arthur Bernardes (2002), Ivo Wortmann (2002), Carlos Alberto Torres (2002), Levir Culpi (2003-2004), Mauro Galvão (2004), Paulo Bonamigo (2004-2005), Paulo César Gusmão (2005), Péricles Chamusca (2005), Celso Roth (2005), Carlos Roberto (2006), Cuca (2006-2007), Mário Sérgio (2007), Cuca (2007-2008), Geninho (2008), Ney Franco (2008-2009), Estevam Soares (2009-2010), Joel Santana (2010-2011), Caio Júnior (2011), Oswaldo de Oliveira (2012-2013), Eduardo Hungaro (2014), Vágner Mancini (2014), René Simões (2015), Ricardo Gomes (2015-2016) e Jair Ventura (2016-2017)

Flamengo (37 trocas, 24 técnicos)

Zagallo (2001), Carlos Alberto Torres (2001-2002), João Carlos Costa (2002), Lula Pereira (2002), Evaristo de Macedo (2002-2003), Nelsinho Baptista (2003), Oswaldo de Oliveira (2003), Waldemar Lemos (2003), Abel Braga (2004), Paulo César Gusmão (2004), Ricardo Gomes (2004), Júlio César Leal (2005), Cuca (2005), Celso Roth (2005), Andrade (2005), Joel Santana (2005), Valdir Espinosa (2006), Waldemar Lemos (2006), Ney Franco (2006-2007), Joel Santana (2007-2008), Caio Júnior (2008), Cuca (2009), Andrade (2009-2010), Rogério Lourenço (2010), Silas (2010), Vanderlei Luxemburgo (2010-2012), Joel Santana (2012), Dorival Júnior (2012-2013), Jorginho (2013), Mano Menezes (2013), Jaime de Almeida (2013-2014), Ney Franco (2014), Vanderlei Luxemburgo (2014-2015), Cristóvão Borges (2015), Oswaldo de Oliveira (2015), Muricy Ramalho (2016) e Zé Ricardo (2016-2017)

Fluminense (34 trocas, 24 técnicos)

Valdir Espinosa (2001), Oswaldo de Oliveira (2001-2002), Waldemar Lemos (2002), Robertinho (2002), Renato Gaúcho (2002-2003), Joel Santana (2003), Renato Gaúcho (2003), Valdir Espinosa (2004), Ricardo Gomes (2004), Alexandre Gama (2004), Abel Braga (2005), Ivo Wortmann (2006), Paulo Campos (2006), Oswaldo de Oliveira (2006), Antônio Lopes (2006), Paulo César Gusmão (2006-2007), Joel Santana (2007), Renato Gaúcho (2007-2008), Cuca (2008), René Simões (2008-2009), Carlos Alberto Parreira (2009), Renato Gaúcho (2009), Cuca (2009-2010), Muricy Ramalho (2010-2011), Abel Braga (2011-2013), Vanderlei Luxemburgo (2013), Dorival Júnior (2013), Renato Gaúcho (2014), Cristóvão Borges (2014-2015), Ricardo Drubscky (2015), Enderson Moreira (2015), Eduardo Baptista (2015-2016), Levir Culpi (2016) e Abel Braga (2017)

Vasco (36 trocas, 23 técnicos)

Joel Santana (2001), Hélio dos Anjos (2001), Paulo César Gusmão (2001), Evaristo de Macedo (2002), Antônio Lopes (2002-2003), Mauro Galvão (2003), Geninho (2004), Joel Santana (2004-2005), Darío Lourenço (2005), Renato Gaúcho (2005-2007), Celso Roth (2007), Romário (2007), Valdir Espinosa (2007), Romário (2007-2008), Alfredo Sampaio (2008), Antônio Lopes (2008), Tita (2008), Renato Gaúcho (2008), Dorival Júnior (2009), Vágner Mancini (2010), Gaúcho (2010), Celso Roth (2010), Paulo César Gusmão (2010-2011), Ricardo Gomes (2011), Cristovão Borges (2011-2012), Marcelo Oliveira (2012), Gaúcho (2012-2013), Paulo Autuori (2013), Dorival Júnior (2013), Adílson Batista (2013-2014), Joel Santana (2014), Doriva (2015), Celso Roth (2015), Jorginho Campos (2015-2016), Cristóvão Borges (2017) e Milton Mendes (2017)

Atlético-MG (30 trocas, 21 técnicos)

Abel Braga (2001), Levir Culpi (2001-2002), Geninho (2002), Celso Roth (2003), Marcelo Oliveira (2003), Procópio Cardoso (2003), Paulo Bonamigo (2004), Jair Picerni (2004), Mário Sérgio (2004), Procópio Cardoso (2004-2005), Tite (2005), Marco Aurélio (2005), Lori Sandri (2005-2006), Levir Culpi (2006-2007), Zetti (2007), Emerson Leão (2007), Geninho (2008), Alexandre Gallo (2008), Marcelo Oliveira (2008), Emerson Leão (2008-2009), Celso Roth (2009), Emerson Leão (2009), Vanderlei Luxemburgo (2010), Dorival Júnior (2010-2011), Cuca (2011-2013), Paulo Autuori (2014), Levir Culpi (2014-2015), Diego Aguirre (2016), Marcelo Oliveira (2016) e Roger Machado (2017)

Cruzeiro (25 trocas, 21 técnicos)

Luiz Felipe Scolari (2001), Paulo César Carpegiani (2001), Ivo Wortmann (2001), Marco Aurélio (2001-2002), Vanderlei Luxemburgo (2002-2004), Paulo César Gusmão (2004), Émerson Leão (2004), Marco Aurélio (2004), Levir Culpi (2005), Paulo César Gusmão (2005-2006), Oswaldo de Oliveira (2006), Paulo Autuori (2007), Dorival Júnior (2007), Adílson Batista (2008-2010), Cuca (2010-2011), Joel Santana (2011), Emerson Ávila (2011), Vágner Mancini (2011-2012), Celso Roth (2012), Marcelo Oliveira (2013-2015), Vanderlei Luxemburgo (2015), Mano Menezes (2015), Deivid (2016), Paulo Bento (2016) e Mano Menezes (2016-2017)

Grêmio (24 trocas, 21 técnicos)

Tite (2001-2003), Darío Pereyra (2003), Nestor Simionato (2003), Adílson Batista (2003-2004), José Luiz Plein (2004), Cuca (2004), Cláudio Duarte (2004), Hugo de León (2005), Mano Menezes (2005-2007), Vágner Mancini (2008), Celso Roth (2008-2009), Paulo Autuori (2009), Silas (2010), Renato Gaúcho (2010-2011), Julinho Camargo (2011), Celso Roth (2011), Caio Júnior (2012), Vanderlei Luxemburgo (2012-2013), Renato Gaúcho (2013), Enderson Moreira (2014), Luiz Felipe Scolari (2014-2015), Roger Machado (2015-2016) e Renato Gaúcho (2016-2017)

Internacional (31 trocas, 23 técnicos)

Zé Mário (2001), Cláudio Duarte (2001), Carlos Alberto Parreira (2001), Ivo Wortmann (2002), Guto Ferreira (2002), Celso Roth (2002), Cláudio Duarte (2002), Muricy Ramalho (2003), Lori Sandri (2004), Joel Santana (2004), Muricy Ramalho (2004-2005), Abel Braga (2006-2007), Alexandre Gallo (2007), Abel Braga (2007-2008), Tite (2008-2009), Mário Sérgio (2009), Jorge Fossati (2010), Celso Roth (2010-2011), Paulo Roberto Falcão (2011), Dorival Júnior (2011-2012), Fernandão (2012), Dunga (2013), Clemer (2013), Abel Braga (2014), Diego Aguirre (2015), Argel Fucks (2015-2016), Paulo Roberto Falcão (2016), Celso Roth (2016), Lisca (2016), Antônio Carlos Zago (2017) e Guto Ferreira (2017)

Newport Beach, California... Hurricane Marine.

Imagem: AP Photo/Chris Carlson 

Eurocopa de Futebol Feminino de 2017...

Imagem: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images


Ontem pela Eurocopa de Futebol Feminino, aconteceram dois jogos...

A Bélgica derrotou a Noruega por 2 a 0 e a Holanda venceu a Dinamarca por 1 a 0.

Com os resultados a classificação do Grupo A, após a segunda rodada é a seguinte:

1 – Holanda: 6 pontos
2 – Dinamarca: 3 pontos
3 – Bélgica: 3 pontos
4 – Noruega: 0 pontos

Hoje, pela segunda rodada do Grupo B acontecem os seguintes jogos...

Suécia e Rússia e Alemanha e Itália.

A Rússia lidera o grupo com 3 pontos...

Alemanha e Suécia somam um ponto cada uma e a Itália ainda não pontuou.

quinta-feira, julho 20, 2017

Eurocopa de Futebol Feminino 2017... Inglaterra 6x0 Escócia.

Imagem: Tobias Schwarz/AFP/Getty Images 

Geninho se foi... Márcio Fernandes chegou.

Imagem: Andrei Torres


Geninho se foi...

Pensou, segundo disse, conversou com os seus e resolveu que era hora de pegar o boné e tirar uns dias de folga, curtindo a paz de não ter que ficar dando as mesmas explicações para fatos que todos conhecem, mas fingem não conhecer.

Além de conversar com sua família, tenho quase certeza que as circunstâncias que envolvem o ABC, no momento, também ajudaram na decisão...

Para ele, ficou claro, que não chegariam os reforços que desejava.

A falta de dinheiro não vai permitir ao ABC ir às compras no shopping da moda...

Terá que se virar indo nas lojinhas do bairro ou do centro.

Geninho sabe disso...

Portanto, qualquer tentativa de ficar seria prejudicial para ele e para o clube.

Foi melhor assim...

Um serviu ao outro e ambos foram felizes enquanto foi possível.

Porque então, estragar essa relação tão boa?

Geninho se foi...

Imagem: Autor Desconhecido

Márcio Fernandes chegou.

Ainda bem que não foi ninguém pretendido pelos lobistas...

Boa sorte ao novo treinador.

Porém, que ninguém esqueça, o time do ABC precisa se qualificar...

Rápido e muito.