quarta-feira, abril 26, 2017

América FC: em época de vacas magras vale tudo.

Autor Desconhecido


Cascata voltaria para o América se no lugar das magérrimas vacas, pastassem nos verdes campos rubros rotundas holandesas?

Portanto, uma coisa fica bem clara...

Quando não é possível um salmão acompanhado de um ótimo vinho, uma ginga e uma cerveja passam a ter valor.

Um comentário:

Adail Pires disse...

Fico me perguntando qual será a sensação que toma conta de alguns dirigentes do América. Ano passado Cascata saiu do clube sob acusações veladas de, ao lado de outros atletas, ter feito parte da "podridão" sentida no vestiário pelo presidente Beto Santos na final do estadual. Quem conhece o cotidiano do clube sabe o quanto a imagem do Cascata foi arranhada dentro do clube. Não discuto aqui o fato de ser justo ou não tal arranhão. Fica cada vez mais claro que no América a última palavra é a do treinador. Não importa o que a vida pregressa de um jogador contraindique a sua contratação. Se o treinador quiser, ele será contratado e ponto final. Não vou discutir a falta de recursos financeiros que aumenta a cada dia. Não. Discuto a falta de coerência dos dirigentes. Leio a notícia e fico bestificado com o suposto interesse do "América" por um atacante do Ferroviário do Ceará de nome Vitinho. Não por ser do Ferroviário, mas pelo fato do suposto reforço não ter marcado um único gol sequer no campeonato alencarino. Intrigante, no mínimo. E o pior é que quem está no comando do futebol são pessoas inteligentes e experientes, mas que parecem não estarem ligadas ao mercado da "bola". Será que acreditam que o América é o grande Eldorado ressuscitador de atacantes ou o local ideal para nascer um atacante com "cheiro de gol"? Não podemos afirmar ou negar nada. Os delírios históricos no clube ultrapassam o surrealismo.
ADAIL PIRES